domingo, 13 de abril de 2014

Noé, o fundamentalista vegetariano ...

Um filme bíblico dirigido por um ativista vegetariano radical e ateu confesso. O consumo de carne é, portanto, mostrado como um dos pecados mortais que provocaram a destruição da humanidade primitiva. Noé, por outro lado, é retratado como uma espécie de anti-herói, já que a certa altura se mostra um fundamentalista obcecado capaz de sacrificar crianças inocentes em nome do que acredita ser a vontade do "Criador".

O tom é de fantasia, e é mais do que apropriado. O mundo retratado não é exatamente o nosso: há estrelas visíveis no céu pelo dia, por exemplo. E anjos caídos petrificados se tornam criaturas fantásticas e monstruosas. Uma espécie de "terra média", com direito, inclusive, ao seu próprio "Sauron" - Ele mesmo, o Todo Poderoso, que nunca é visto, mas comanda o destino de todos com mão de ferro e desígnios misteriosos, cruéis e implacáveis.


Assim como "O Senhor dos Anéis", o filme é inspirado num livro de fantasia "capa e espada" fantástico, cheio de sangue e sexo e um dos piores vilões já criados - um ser rancoroso, vingativo e sádico, que ordena, por exemplo, que um de seus servos sacrifique o próprio filho só pra testar sua obediência. Quando o resignado Abrahão já está prestes a consumar o crime hediondo, ele aparece e diz que "é brincadeirinha, mas eu tô com sede de sangue mesmo, então mata aquela ovelhinha ali, do nada e pra nada, só de sacanagem." Não tem Darth Vader nenhum que possa competir, tanto que a parte da humanidade que acreditou no livro e repassou a crença aos seus descendentes vive com medo de ser mandada para o inferno por esse filho da puta (com as devidas desculpas às profissionais do sexo) até hoje.

Não resisti e fui ver, já que se trata de mais uma idéia ousada de um diretor que já produziu pepitas cinematográficas do quilate de "pi", "O Lutador" e "Réquiem para um sonho". Quase me arrependi. Tem bons momentos, mas no geral é bem chato, com personagens mal desenvolvidos e subtramas capengas que não decolam e não convencem.

Não sei se recomendo não. Se tiver muita curiosidade de conferir o resultado, vá.

Por sua conta e risco ...

A.

#




Um comentário:

Patriota disse...

Esse filme é uma ofensa aos valores cristaos, pura obra de Satanás!
Mas o Lider Feliciano vai banir a divulgaçao desse filme!