terça-feira, 1 de abril de 2014

Hoje é o dia da mentira.

Hoje, dia PRIMEIRO DE ABRIL de 2014, faz 50 anos que uma conspiração destruiu uma democracia com o argumento cínico de que estava exatamente preservando a democracia. O que havia de mais atrasado na sociedade da época se juntou na trama: militares, CIA, políticos conservadores e grandes empresários do jornalismo, como os Mesquitas, Roberto Marinho e Octavio Frias de Oliveira. A administração que nasceu dessa aliança foi um colosso da inépcia. O Brasil piorou dramaticamente – excetuado o pequeno grupo que tomou conta do Estado.

A desigualdade floresceu. O país se favelizou. Conquistas trabalhistas foram extirpadas. Greves – a única arma dos trabalhadores – foram proibidas. O ensino público, que era excelente – e promovia a mobilidade social – foi devastado, com a perseguição a professores e o controle obsceno do que era ensinado nas salas de aula.

Os generais presidentes – Castelo Branco, Costa e Silva, Médici, Geisel e Figueiredo – merecem um esculacho eterno. Falavam em combater a corrupção dos civis e não conseguiram criar em seu partido, a Arena, nada que fosse além de Paulo Maluf.

Alguns cúmplices dos militares acabaram também se dando mal. Carlos Lacerda, o eterno conspirador, queria que eles derrubassem João Goulart e preparassem o terreno para que ele, Lacerda, ascendesse à presidência.

Os Mesquitas foram obrigados a publicar receitas para ocupar o espaço de textos censurados.
Frias foi submetido à humilhação de receber uma ordem telefônica para demitir o diretor de redação Claudio Abramo, e obedeceu.

O Brasil deu um passo gigantesco para trás em primeiro de abril de 1964.

Foram mais de vinte anos de pesadelo.

Passou.

Mas é bom não esquecer.

por Paulo Nogueira

DCM

#


3 comentários:

Patriota disse...

Ditadura militar voces dizem nunca mais, e Ditadura Comunista nunca mais também?

Se nao fosse os militares estariamos ha 50 anos do fim da Ditadura Marxista, ainda bem que nao viramos Cuba...

Adelvan Kenobi disse...

Este aniversário de 50 anos do golpe militar tirou a poeira de muitas velhas mentiras, e ainda botou em circulação algumas novas. A mais repulsiva: quem resistiu à ditadura tem tanta culpa no cartório quanto o regime militar - ou talvez até mais!

Essa gente que arruma desculpas para o regime militar e seus apoiadores não merece menção, que dirá retruque. Mas tem mentira que não dá pra deixar passar. O golpe militar de 1964 teve o apoio de 99% dos poderosos do país, mas foi estimulado, financiado, e apoiado militarmente pelos americanos. Os EUA fizeram de tudo pra derrubar o presidente e colocar um ditador no lugar. Não é lenda. Você pode ouvir as vozes dos presidentes John Kennedy e Lyndon Johnson dizendo exatamente isso. Estão no documentário "O Dia que Durou 21 Anos".

A exibição desse filme deveria ser currículo obrigatório em todas as escolas do Brasil, junto com a leitura da reportagem de capa da revista Super Interessante deste mês. O tema de ambos é o mesmo: o envolvimento, indiscutível e imperdoável, dos EUA no golpe brasileiro.

Está tudo lá. O dinheiro que o governo americano dava para os governadores golpistas. O financiamento de propaganda anti-Jango. Os relatórios mentirosos do embaixador Lincoln Gordon. O relacionamento do adido militar Vernon Walters com os militares brasileiros, desde a segunda guerra. O dinheirão que os americanos botaram no país depois que os militares assumiram o poder.

E está lá a resposta definitiva para uma questão que assombrou a esquerda brasileira durante décadas: porque João Goulart não resistiu ao golpe? Porque o governo americano, que sabia do golpe de antemão, tinha enviado uma frota, que estava na costa brasileira. Se os militares brasileiros precisassem de apoio, os americanos desembarcariam. Não precisaram, Castello Branco agradeceu, yankees voltaram pra casa.

Foi a presença de tropas americanas que deu segurança aos militares golpistas.

E foi a informação de que os EUA apoiavam o golpe, e reconheceriam como seu substituto legal qualquer um que assumisse, que fez com que Jango desistisse de qualquer resistência. Foi às onze horas do dia primeiro de abril de 1964. A "comemoração" dos 50 anos da gloriosa aconteceu no dia errado...

Desde aquele dia da mentira, temos ouvido muitas outras. Pelo menos uma não precisamos mais ouvir. É que o golpe tem origem 100% brasileira. Os Estados Unidos bancaram e apoiaram golpes nos quatro cantos do planeta, durante todo o século 20.

Nos anos 60, auge da paranóia nuclear, terceiro mundo explodindo, os EUA converteram a maior parte da América Latina e Ásia em ditaduras sanguinárias. O Brasil foi só mais uma. O papo é que não se podia permitir uma Cuba do tamanho do Brasil. Como se Jango, fazendeiro e milionário, tivesse vocação pra guerrilheiro...

Porque os americanos fizeram isso? Porque é isso que impérios fazem. E é isso que os americanos continuam fazendo, quando interessa. Obama estava essa semana mesmo visitando a Arábia Saudita, uma teocracia fechadíssima.

Como seria, hoje, o Brasil se o golpe não tivesse acontecido? Não interessa. Isso é ficção científica, retrofuturismo. O que importa é a verdade. A ditadura não foi uma reação desproporcionada, mas inevitável, às provocações de esquerdistas doidivanas. Foi um desastre humano e institucional. E foi planejado e executado dentro de uma política global de destruição da democracia, patrocinada pelos Estados Unidos. E quem fala o contrário - feliz primeiro de abril.

por André Forastieri

01/04/2014

#

Patriota disse...

Se houve muita participaçao dos norteamericanos entao é porque os comunistas estavam evidentemente planejando um golpe. Nao so naquela epoca mas a todo o tempo estamos correndo o risco de Ditadura Comunista, nao tem jeito essa doutrina tem que virar crime!

Pouco importa se Goulart era rico ou nao, Karl Marx tambem era e essa midia entao? Porque eles criminalizam tanto os militares ja que o sistema seria controlado por burguesia e nao por comunistas?

Nao, a ditadura nao iria ocorrer sem o risco da "mare vermelha", nao adianta Ditadura por Ditadura eu prefiro a militar!

Anaue!
ABAIXO O SISTEMA MARXISTA!