terça-feira, 19 de junho de 2012

O Fundo do poço ...

Ou não! Costumo dizer que as coisas nunca estão tão ruins ao ponto de que não possam piorar. Taí  o Haiti ou todo um continente esquecido, o africano, para provar. Taí Lula de mãos dadas com Maluf. Taí Déda refém de suas alianças indigestas, negando um salário digno aos professores.

Este ano, acho que vou votar nulo - ou nos "outsiders" de sempre. Mas só porque tem que ir lá mesmo, já que o voto é obrigatório ...

* * *


Qual o problema de Maluf apoiar Haddad para a prefeitura de São Paulo?  Aliança política é coisa natural na democracia, não é? Não é não. Uma coisa é você fazer aliança para disputar cargos e governar. Outra é se aliar com qualquer um. Incluindo o cara que era seu arqui-inimigo até a semana passada. 

Não que Maluf seja qualquer um. É bandido procurado pela Interpol. Fez carreira como peixinho da ditadura. Foi prefeito e governador biônico e truculento. É sinônimo de ladroagem: malufar, o verbo, ficou famoso. Nos impingiu Celso Pitta; outros afilhados políticos são Celso Russomanno e Gilberto Kassab.
Sempre fez oposição histérica ao PT. Maluf é da época que os opositores eram silenciados a ferro em brasa, nos porões da ditadura, e não poderia ter lugar na nossa vida pública.

Mesmo assim o PP, de Maluf, tem ministério no governo Dilma. A aliança não é novidade. Mas há pouco Maluf rifava seu apoio aqui em São Paulo; o partido tem direito a um minuto e trinta segundos de televisão. O PT deu o melhor lance. Sabe-se lá quanto pagou e prometeu. Malufão hoje diz que Erundina, vice de Haddad, foi boa prefeita, e que Marta, sua inimiga fidagal, também, construiu os CEUs etc. Melhor, diz que quem vota em Haddad não vota no PT, vota em São Paulo. Ver Lula sorrindo ao lado de Maluf, mãozinhas dadas, Haddad com cara de poste no meio, é de vomitar. Não que seja novidade. A base dos governos Lula-Dilma têm toda espécie de estrupício, em partidos diversos. 

Mas tucano não tem moral pra criticar não. Eles é que sacramentaram esse vale-tudo, quando fizeram aliança com o PFL, na primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso. Criaram o precedente, e fizeram muita força para esse tipo de excrescência ser achada natural. Política no Brasil é palavra prostituta. É um troca-troca permanente de partido, de aliança, de amizades e lealdades. Vale tudo por dinheiro (e poder, no fundo a mesma coisa). 

Mantenho que a pior democracia é menos ruim que a melhor ditadura. Mas tem político cujo destino justo é na cadeia, negociando com o xerife da cela: estupra, mas não mata ...

por André Forastieri

no Blog

Nenhum comentário: