sexta-feira, 18 de maio de 2012

EM FRENTE!

E a presidente Dilma Rousseff segue surpreendendo: hoje ela baixou um decreto ordenando que se publique na internet os salários, com todos os devidos penduricalhos, dos ocupantes de cargos públicos no Executivo. Não fez mais do que sua obrigação, claro, ainda mais agora que foi sancionada a Lei do Acesso, que obriga os servidores públicos a terem seus rendimentos acessíveis ao ... público! Nada mais justo, mas com isso ela abriu guerra contra o senado, que resiste à nova determinação, os sindicatos de servidores, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e entidades do Judiciário. Vai acabar em uma batalha judicial, provavelmente.

Ontem, ela não se conteve e desmentiu mais uma vez sua fama de tecnocrata durona e fria, chorando ao dar posse aos membros da Comissão da Verdade. Deve ter lembrado das torturas pelas quais passou na época da já célebre foto em que ela encara sem medo seus algozes, envergonhados juízes de um Tribunal Militar a Serviço da ditadura. Gosto de pensar o que passaria pela cabeça deles se pudessem vislumbrar uma imagem do futuro e ver que aquela guerrilheira comunista subvesiva alí na frente deles seria um dia presidente da República e, por consequencia, comandante suprema das Forças Armadas, numa das maiores viradas de mesa de que se tem notícia ...

Nada disto, é claro, quer dizer que ninguém é santo ou perfeito: nem ela nem os membros de seu partido. Ontem o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), ex-líder do governo na Câmara, foi flagrado trocando mensagens de texto com o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, nas quais prometia que o PT vai assegurar sua blindagem na CPI do Cachoeira. Em imagem exibida à noite no Jornal do SBT, Vaccarezza envia uma mensagem dizendo que Cabral não precisava se preocupar, apesar das arestas entre seus partidos: "A relação com o PMDB vai azedar na CPI, mas não se preocupe, você é nosso e nós somos teu (sic)", disse no texto.

Patético.

A.

#



Nenhum comentário: